O diretor regional do SESCAP-PR em Maringá, Glicério Rampazzo, representou a entidade nesta terça-feira, 20, na solenidade de posse do novo Conselho Gestor do Observatório Social de Maringá, que irá comandar as ações da entidade nos próximos dois anos. 

Para Glicério Rampazzo, o Observatório Social apresentou bons resultados desde a sua criação em 2004, fiscalizando as contas públicas e evitando fraudes por meio das licitações. “O órgão tem uma importante atuação em defesa da ética e na fiscalização da aplicação do dinheiro público", disse.

História

O Observatório tem à frente a procuradora da Fazenda Nacional Giuliana Maria Lenza. O órgão foi criado em março de 2004 por um grupo preocupado com a exposição nacional negativa de Maringá com o maior escândalo de desvios de recursos públicos da história, que se tornou conhecido em 2000. Estima-se que em valores da época mais de R$ 100 milhões tenham sido desviados da Prefeitura.

A presidente Giuliana Lenza lembrou que de 2006 a 2017, a entidade gerou um proveito econômico de mais de R$ 124 milhões, impugnando licitações, promovendo correções e fiscalizando órgãos públicos, como a Prefeitura de Maringá, Câmara de Vereadores e Universidade Estadual de Maringá (UEM).

Novo Conselho Gestor

Presidente: Giuliana Maria D. P. Lenza

Vice-Presidente: Paulo César Bandolin

Primeiro-Tesoureiro: Milton Laforga

Segundo-Tesoureiro: Claudio Marques

Secretária Geral: Julia Nakagawa

Conselho Fiscal: Antonio Tadeu Rodrigues, Cristiane Mari Tomiazzi e Marcos Luchiancenkol

(Da dir. p/ esq.): Glicério Rampazzo (diretor do SESCAP-PR); Giuliana Lenza (presidente), Cristiane Tomiazzi (conselho fiscal), Marcos Luchiancenkol (conselho fiscal) e Osmar Fabre, delegado da Receita Federal